Archive for the ‘Saudades Infinitas’ Category

contento(-me)

Posted: 23 de Janeiro de 2010 by bar0na in Poesia[abstracto], Saudades Infinitas, Tu.

CONTENTO-me por não sentir

MAS sei que estou a mentir

NÃO a ti, não a nós,

MAS a mim…

VIVER fechada em angústias

A querer curar a alma

COM o mais poderoso veneno

QUE é a mentira do não sentir

QUE é saber e não querer fugir

QUE é rosnar, mas adorar

GOSTAR é querer sentir

QUERER sentir para gostar

MAS gostar leva a emoções

E dessas eu quero escapar

UMA mão num rosto

LEVE passagem no cabelo

O tal arrepio na espinha

E o meu corpo é todo dele

MÃOS suadas em volta da cintura

CARÍCIAS no pescoço

BEIJOS longos e profundos

QUE fazem vibrar todo o corpo

RECORDAÇÕES é bom tempo

BOM tempo de recordações

QUANDO éramos só tu e eu

SEM ninguém ao redor

SENTIR as ondas de calor

ARREPIOS gélidos de prazer

GOTA de suor no rosto

QUASE de fazer gemer.

BEM agarrada e firme

ERA assim que me sentia

E o teu olhar nu e cru

LOGO me desmentia

NÃO passa de uma noite

QUE se repete todos os dias

CRISES e ciúmes…

ISSO são tudo mentiras!

O simples perguntar

A réstea no olhar

O lindo murmurar

A tua boca no meu ouvido

NESSAS noites perdidas

ACABAMOS no quente da cama

E só nessa altura

ELE diz que me ama

RESPONDE-se com olhares

E tudo volta à mesma cadeia

É um circulo viciado

APANHASTE-me na tua teia!

Saudades Infinitas*

Posted: 21 de Setembro de 2009 by bar0na in Dedicatórias*, Poesia[abstracto], Saudades Infinitas

Sinto aquela falta,
A falta da ansiedade
A ansiedade de te ver,beijo
A ansiedade de te ter.
um pensamento ,
um arrepio…
Melhor dizendo
um calafrio.
A lágrima cai,
Ou pelo menos quer cair
Ao pensar no que se passou
O que se poderia ter passado…
Mas era óbvio
Mais tarde ou mais cedo
O “nós” acabaria.
Eu não quis que fosse assim
Mas assim o fiz
Por isso, assim o mereço!
Agora sinto a falta do teu toque,
Do teu cheiro,
Das tuas palavras,
Do teu sorriso…
Mas o tempo não volta atrás
E nem há tempo para recuperar o passado…
tempo para o (re)viver
Pois o passado é um conjunto de recordações.
Mas se não há tempo para recuperar o passado,
Porque haverá tempo para o (re)lembrar?
Quero seguir a vida em frente
Vou seguir a vida em frente
Mas torna-se complicado querer viver um futuro
Sem que te traga do passado para o presente.
“I wanna wake up where you are”
E esta é sem dúvida a pior das verdades!
Quero acordar onde ‘tás,
Quero acordar ao teu lado,
Quero morar ao teu lado,
Quero viver ao teu lado,
Quero ficar ao teu lado…(!)

 

Assinado: Barona