Tendências Depressivas

Posted: 15 de Dezembro de 2009 by bar0na in Conversas de café, Crónicas, Opiniões, Uncategorized
Etiquetas:, , , , ,

ULTIMAMENTE, com amigos(as) tem surgido à conversa o tema “suicídio”.
NA sua opinião, o suicídio é algo lamentável; é uma acção egoísta e só mostra egocentrismo, isto é, na tentativa furtiva de encontrar um escape para a dor (psicológica principalmente), vai-se provocar dor a todos os que nos rodeiam e que gostam de nós.
ACHO que esta opinião sim é lamentável, pois é a opinião de toda a gente, é uma opinião globalizada, é uma opinião moral e eticamente correcta!
COM isto não estou a querer dizer que concordo com o suicídio ou algo parecido…
ACHO que é realmente egocentrico uma cto destes, mas não nos ensino a sociedade que só connosco podemos contar, que devemos seguir a nossa vida sem nos importarmos com o caminho que outros tomam (a não ser que nos aecte directamente)?!
QUEM nunca pensou que não merecia/queria viver? Acho que todos nós já pensámos isso pelo menos uma vez na vida!
NÃO concordo quem critica sem ter a rwal versão dos factos. De qualquer das maneiras, para uma pessoa acabar com a sua própria vida motivos não devem faltar, e só essa pessoa sabe a real versão dos factos.
CLARO que há pessoas que têm tendência para serem mais depressivas que outras… sinceramente só o é quem “quer”!
A depressão é uma “doença” nova, que afecta miudos e graúdos, que provém de uma deseducação da alma e personalidade.
SIM, já tive períodos menos bons! Sim, já pensei em suicídio, mais do que uma vez até! Mas sempre tive a “claridade” para encontrar uma solução, para ver ver o lado positivo (que muitas vezes não havia) da situação.
-que aprender a rir para a vida, pela vida e com a vida!
SE esta sociedade não fosse já por si tão mimada, estas psicoses globais hipocondreacas seriam em menor número concerteza. Mas pronto, depressão é a doença da moda, e torna-se difícil contrariar a tendência!
APRENDEMOS desde novos a ser materialistas e a pensar como a generalidade da sociedade, para nelas nos podermos inserir. Acabamos por nunca pensar pela nossa cabeça, pois são nos dirigidas regras que acatamos quase automaticamente; acatamo-la e tomamo-la como certa eticamente.
ESTAS questões de educação infantil acabam por nos comprometer já em adultos. Não desenvolvemos as capacidades que deveriamos ter desenvolvido; o livre-arbítrio que nos foi atribuído e que é uma das principais características da nossa personalidade, é totalmente corrompido, porque embora pensemos que estamos a pensar por nós mesmos, estamos a seguir uma linha de pensamento globalizada e controladora, que usa o simples “truque” de nos meter uma ideia/opinião na cabeça e fazer com que pensemos que fomos nós que a “criámos”.
QUERO com tudo isto explicar que à miníma desilusão na vida, muita gente chora , cai … voilá, fez-se a depressão!
ASSIM, tem-se vindo a assistir ao degredo do livre-arbítrio, e à super deseducação da personalidade… porque quando eu era pequena, se qeria uma coisa fazia por merecê-la: ajudava a minha mãe ou tirava boas notas ou arrumava o quarto… se eu tivesse nascido neste século (até pareço velha), se quisesse alguma coisa, faria uma birra!

Anúncios
Comentários
  1. […] -Vértice Redondo, daqueles blogues que marcam a diferença pela maneira como se lá escreve! Pois lá escreve-se bem e é agradável ler por aqueles vértices! […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s